Tratamento

Osteopatia

A Osteopatia surgiu nos Estados Unidos da América, cujo criador foi o Dr. Andrew Taylor Still (1828-1917), que apresentou os princípios desta terapia natural. É um sistema de avaliação e tratamento, com metodologia e filosofia própria, que visa restabelecer a função das estruturas e sistemas corporais, agindo através da intervenção manual sobre os tecidos (articulações, músculos, fáscias, ligamentos, cápsulas, vísceras, tecido nervoso, vascular e linfático).

A osteopatia deve ser desmistificada, pois está baseada na anatomia, na fisiologia e semiologia, não deve ser considerada esotérica e sim cartesiana, não há receitas, mas sim um tratamento que se baseia em exame clínico. O exame osteopático deve levar a um ato terapêutico. A Osteopatia é recomendada e incentivada pela OMS (Organização Mundial de Saúde) como prática de saúde  (http://www.who.int/medicines/areas/traditional/BenchmarksforTraininginOsteopathy.pdf)

A formação em osteopatia requer profundos conhecimentos de anatomia, fisiologia, neurologia, biomecânica, medicina interna, diagnóstico por imagem, cinesiologia, diagnóstico diferencial e conhecimentos próprios da sua abordagem terapêutica manual tanto diagnóstica quanto curativa. São técnicas muito específicas capaz de atuar além do sistema músculo-esquelético, neurológico, vascular e visceral.

Possui uma questão filosófica importante, por isso algumas técnicas não tem um bom fundamento científico, as publicações têm caminhado para comprovar a sua eficácia, apesar da maioria dos trabalhos não apresentarem uma boa metodologia científica a classe de profissionais tem se esforçado para mudar esse cenário.

Share This